segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Terror sem sustos


Os filmes de terror de hoje em dia não te dão mais medo? Pois é, aconteceu uma grande cisão no terror nas últimas décadas. Com o advento da animação 3D, as coisas ficaram realistas demais (ou toscas), qualquer monstro do início da década de 90 pra trás parece galhofa, não dá mais medo. É porque nossa gramática audiovisual mudou. As coisas que pareciam realistas passaram a parecer palhaços de festa de criança ou bichinhos de pelúcia. 



Há basicamente dois tipos de terror: O mistério e o não mistério. O medo é um sentimento baseado no desconhecido, à partir do momento que você passa a conhecer alguma coisa você passa a ter outros sentimentos como ódio, nojo, dó, paixão, mas o medo vai decaindo em proporção ao crescimento desses novos sentimentos. Portanto o melhor terror é o de mistério. Aquele que leva 1 hora de filme pra te mostrar o monstro por dois segundos e você se desespera de tanto medo. O não mistério é baseado no susto, na reação instantânea do nosso corpo. Assim, qualquer coisa que nos assuste nos causa medo porque não dá pra conhecer as coisas instantaneamente.

O problema é que o terror não misterioso tende ao gore. Não que o mistério não tenha gore, como podemos ver na foto de O enigma do outro mundo (1982; 2011). Mas filmes como Jogos Mortais, depois de pouco tempo de filme, não tem muitos recursos a mostrar além de gore gore e mais gore. E aí, da mesma forma que o terror no cinema perdeu um pouco da finesse, no RPG também. 

O que é importante pra um cenário de terror? Medo, medo e mais medo. Ou seja, seus jogadores não podem ter o mínimo de confiança. Aqui uma coisa delicada: eles não podem se sentir seguros em nenhuma situação, mas isso não pode tirar a motivação em continuar jogando. Não precisa exagerar no nível dos NPCs. Veja o exemplo de Cthulhu: o vilão principal nunca aparece, nunca desperta, a simples possibilidade de isso acontecer é que move o jogo. Fala-se muito sobre os poderes terríveis do monstro que dorme no nosso planeta, mas ele não causa nenhum mal diretamente. As pessoas se matam e ficam loucas pela simples imaginação do que poderia acontecer.

Seus jogos não precisam se passar sempre à noite, no escuro, em cavernas, cemitérios e em lugares tenebrosos. Qualquer lugar pode ser assustador o sufciente desde que os personagens não se sintam confortáveis em lugar algum. Um provérbio chinês diz o seguinte "Você não pode cobrir o mundo inteiro com couro, mas cobrindo seus pés é como se estivesse cobrindo o mundo inteiro". Ou seja, você não precisa tornar o mundo inteiro num lugar hostil, se você cobrir a mente de cada personagem com medo do mundo, o mundo será hostil. 

Fico por aqui e deixo o exemplo da MELHOR SÉRIE DE TERROR DE TODOS OS TEMPOS!!!!! Sério, assistam e continuem assistindo, é possível que os primeiros vídeos sejam chatos e desconfortáveis. A série inteira é desconfortável. Eu mesmo parei de assistir no 50 porque eu tava começando a ficar perturbado demais por isso, resolvi dar um tempo. Sem spoilers, vejam por si mesmos. Percebam a capacidade de mesclar mistério, incerteza, desconhecido e sustos numa coisa só. Não tem gore, as raríssimas cenas de violência sempre acontecem sem muito luxo. Enfim, apresento-lhes 



       Marble Hornets         


7 comentários:

  1. é isso ai galera, ta muito legal o blog, é só continuar e bola pra frente! - lécio

    ResponderExcluir
  2. Realmente ta dificil achar um filme de terror bom hoje em dia. So tenho visto suspense com cenas ocasionais de alguma criatura horrenda ou nem isso.

    Nunca tinha ouvido falar desse seriado. Uma série que me faz ter mal estar é American horror story. Ela nem é assustadora, mas me deixa meio diferente

    Muito bom o post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeira temporada de American Horror Story tem o que eu gosto de chamar de terror psicológico, tem mind games e reviravoltas, não lembro de ter visto sangue jorrando, mas mostraram o bebê monstrinho, já a segunda temporada tentou misturar cenários clássicos de horror como o sanatório, demônios e até zumbis, estes últimos desnecessários. Mas foi a melhor coisa que vi de terror/suspense nos ultimos anos.

      Excluir
    2. É porque você não viu Marble Hornets. Eu comecei a assistir AHS e achei super legal assim, só que é comercial, desgringolaram a história, não desenvolveram bem os personagens. Marble Hornets você não se sente seguro hora nenhuma, quando eles fazem twists você leva uma semana só pra aceitar o twist. É lento, sim, mas é genial.

      Excluir
  3. Existe uma definição interessante que o Tio Nitro fez num videocast sobre rpgs de terror/horror.
    O terror é uma palavra que define a sensação de expectativa, é akele momento de apreensão que vc vive, esperando algo acontecer, e trancando com aquilo.
    Já o Horror é a coisa em si, a fase de medo já passou, o que há agora é uma espécie de conflito na sua cabeça, jogando imagens horrendas e te dando sentimento de desespero.

    No caso, os filmes de "terror" de hoje em dia, pra mim, são filmes de Horror. =)

    Achei a definição mt boa, pq agora a gente passa a entender um pouco mais.
    Silent Hill, Sinister & Rec - Horror.
    O Chamado, A Mulher de Preto & Espíritos (akele filme tailandês de fotografia) - Terror.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais ou menos por aí. Existe uma linha que divide terror, suspense e horror. O Terror é aquele estado de pânico, de insegurança em todos os lugares. O suspense é aquele sentimento de desconfiança, de que algo pode acontecer em algum lugar muito tenso ou numa situação específica, mas você não fica O TEMPO TODO com medo.

      E essa definição aí é excelente mesmo, não conhecia.

      Excluir
  4. Vejo terror em O iluminado do Stephen King. Eu li o livro, uma única vez, e afirmo que é de congelar a espinha diante da loucura de Jack!!!!

    ResponderExcluir