terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Vampiro: O Punk Gótico

Falaê meus queridos aventureiros e nerdaiada de plantão!
 Vamos falar sobre um assunto delicado?


Aah... doce saudosismo... quem aqui de vocês teve Vampiro: A Máscara como seu primeiro RPG? o/
Assim como AD&D marcou uma legião de jogadores de RPG medieval fantasia, Vampiro: A Máscara marcou os jogadores que curtiam cenários contemporâneos (ou tramas mais sombrias).

Arte interna da edição de 20 anos.
Lançado em 1992, tendo sua ultima edição básica lançada em 1998 e no ano passado (2012) uma edição especial comemorativa dos 20 anos (e bota especial nisto), lançada em um evento em Nova Orleans. Infelizmente para nós pobres mortais, esta edição foi de venda exclusiva no evento. Hoje é possível encontrá-las no Mercado Livre pela bagatela média de R$500,00. Uma edição com capa simulando couro, 100% em cores, cerca de 400 páginas e papel couchê, marcador de cetim... enfim... o sonho de consumo de muito rpgista por aí!


Parando de babar um pouco encima desta maravilhosa edição, vamos falar um pouco sobre o assunto principal...

O Cenário

Durante quase toda minha vida em contato com o RPG, eu joguei e narrei Vampiro: A Máscara nos cenários mais atuais possíveis. E quando digo atuais, eu to falando de atuais MESMO. Eu jogava campanhas de Vampiro que se passavam nos anos 2000-2015. Isto não está errado, mas... por um instante apenas, se tiver um exemplar do livro, pegue ele, veja as ilustrações, leia alguns textos das divisórias de capítulos... notou a proposta de cenário? Não!?

Para dar continuidade, vou interromper o post pra falar de algo que me aconteceu há algum tempo atrás.

Senta que lá vem história...

Éric Draven - O Corvo
Era um fim de semana comum, eu estava na casa da minha namorada ainda quando eu morava em Ipatinga. Ela tinha acabado de chegar de viagem e como de costume, passou em uma loja e comprou um monte de filmes. Mas desta vez ela trouxe algo que alimentou todo nosso fim de semana: a coleção de filmes O Corvo.
Pra ser muito sincero, eu sempre tive muita curiosidade, mas NUNCA tinha assistido aos filmes, tive raríssimos contatos com as HQs, mas não passava disto. (E com 15 anos, eu me achava o gótico... pff... poser XD).
Começamos a assistir pelo O Corvo: Cidade dos Anjos (sei que é o segundo filme, mas até então ela não tinha encontrado o primeiro filme, com Brandon Lee). E, enfim... vimos todos os demais filmes neste fim de semana.






Onde eu quero chegar com isto?

Ilustração de "A Arte de Vampiro: A Máscara"
Após assistirmos os filmes eu recebi uma porrada de "flashes" e cheguei a uma conclusão ÓBVIA mas que NUNCA tive um único mestre que a usasse. 
Todos sabem que a proposta de Vampiro: A Máscara é um RPG de horror gótico pessoal, com cenário Punk Gótico. No entanto, a falta de criatividade/percepção de alguns narradores (incluindo eu) foi incapaz de captar esta essência no livro. Não estou dizendo que não faziam jogos góticos, mas nunca fizeram o Punk Gótico. E então, ao acabar de ver os filmes, me veio aquela certeza... Isto é o cenário de Vampiro!

É um RPG que para ser ambientado com perfeição, ele deve se passar entre os anos 80 até o início dos anos 90. Onde será possível identificar diversos elementos da cultura punk gótica em diversos lugares do mundo.


A grande maioria das pessoas que curtem Rock'n Roll ou que beiram os 30, 35 anos sabem muito bem que os anos 80 foram a era de ouro do Rock. Uma década marcada pelo auge do Heavy Metal, do Punk Rock, do Hard Rock e do Rock Alternativo. E querendo ou não isto influenciou muito a cultura e moda em seus países de origem (Inglaterra e E.U.A), abrindo cada vez mais espaço para o público, que até então não era tão grande.


A Glória decadente

Vampire: The Masquerade - Bloodlines



Eu digo que a década de 80 foi um retorno do ultra-romantismo mesclado com um "Q" da rebeldia e anarquia que veio arrastando-se dos anos 70. Ela originou uma nova geração de poetas de bares, bandas de fundo de garagem, coturnos nos pés de adolescentes, jovens, e adultos (que não eram policiais ou operários de usinas), sobretudos e jaquetas de couro, motoqueiros, cemitérios e usinas abandonadas como ponto de encontro para uma boa social (ou assassinatos), arcades (fliperamas) abrigando jovens até altas horas da noite, parques de diversão em piers (como em Santa Monica - Califórnia), lojas de discos de vinil, pubs e clubes noturnos se afogando no que poderia ser um novo "mal do século"... Isto é o cenário de Vampiro!







Concluindo
Aleluia!

Não estou aqui para apontar que mestres estão cometendo erros ao não seguir a proposta de cenário de alguns RPGs, longe de mim, pois eu mesmo não faço isto sempre. Minha intenção com esta matéria é incentivar os jogadores e narradores a buscar cada vez mais a essência de cenário apresentada em um RPG, isto pode ser conseguido através de outras coisas além do próprio material de rpg. 
Você pode optar por buscar filmes, HQs, jogos de video game, enfim, há uma infinidade de coisas espalhadas por aí que podem servir de inspiração para os Rpgistas. Então, que tal experimentar isto?

Vou deixar aqui uma lista de referências com materiais para narrativas de Vampiro: A Máscara (É uma lista com MINHA opinião. É muito provável que alguém não concorde com alguma coisa) . Espero que façam bom uso!

Aquele abraço!


-Filmes
  • Entrevista com o Vampiro (Óbvio) - Excelente escolha para mostrar a sociedade vampírica, o ritual do abraço, leis vampíricas, estilo de vida dos toreadores... Enfim, Anne Rice foi sem dúvidas, a maior influência no mundo de Vampiro
  • Drácula de Bram Stocker - Um ótimo filme para ambientações mais antigas e uma percepção dos poderes e bizarrices da vida luxuosa e decadente de um tzimisce.
  • Saga Anjos da Noite - Alguns podem não saber, mas processos judiciais por plágio correm de um lado a outro quando se trata desta saga cinematográfica. A White Wolf (responsável pela criação de Vampiro: A Máscara e Lobisomem: O Apocalipse) está processando os produtores do filme até os dias de hoje (é o q contam os boatos), tamanha é a quantidade de aspectos contidos nos filmes. Neles é possível ver a sociedade cainita, a máscara, ver claramente os clãs Brujah, Ventrue e Toreador, as leis vampíricas... uma infinidade de coisas MESMO.
  • Saga O Corvo - Eles trazem uma ambientação perfeita do cenário de Vampiro: A Máscara, com todos os elementos necessários. Sem contar que quase todos são excelentes filmes.
  • Rainha dos Condenados - Nah... o filme é bem fraquinho, mas tem alguns elementos interessantes para usar em narrativas contemporâneas.
  • Garotos Perdidos: É um filme típico dos anos 80, e retrata exatamente o cenário punk gótico que disse tendo como referência o parque no pier, os fliperamas, e é claro, vampiros (Jack Bauer é vc?! =O).
  • Rock of Ages: Um inusitado musical com grandes clássicos do Rock dos anos 70/80. Mesmo eu que não sou chegado em musical achei o filme bem interessante. Ele traz com perfeição os elementos presentes na cultura musical dos anos 80. Os cenários, a revolta religiosa, a rebeldia e novamente as jaquetas de couro enchem este filme. Excelente recomendação para os amantes de Rock e para narradores de Vampiro que desejam testar este período na narrativa.

- HQs
  • V de Vingança - Estranho? Não! Quem já teve o imenso prazer de ler esta obra de arte sabe muito bem do que estou falando. É uma demonstração explicita do submundo. A criminalidade, prostituição, corrupção... são todos elementos essenciais numa campanha de Vampiro.
  • O Corvo - Como disse anteriormente, não tive tanto contato com as HQs, mas o que eu vi foi suficiente para que eu aprecisasse muito as obras. São excelentes para criação de ambientes.
  • Chastity - Uma HQ muito pouco conhecida no país, mas teve seu espaço para publicação através da Chaos! Comics. É uma história de uma garota americana que foi a Londres estudar teatro. Foi transformada em vampira em um show de punk rock. Ela tem o poder de não ser detectada por outros de sua espécie, e com um poder tão especial, ela foi treinada por uma condessa e se tornou uma grande assassina. Novamente, o punk e o rock presente no cenário.
  • Morte - Yep, a Morte de Neil Gaiman, parte dos Perpétuos. Para os que não sabem, existe uma edição encadernada de capa dura com 6 hqs completas (2 histórias inteiras), a segunda história é mais poética, mas a primeira (O Alto Preço da Vida) mostra um cenário punk gótico muito bem construído e uma trama muito envolvente. (Ps. Comprei ela há uns 6 anos atrás por cerca de R$39,90. Acabei de entrar no mercado livre e vi elas a no mínimo R$140,00 o.O")

- Games
BloodRayne
  • Vampire: The Masquerade - Redemption - O jogo começa na idade média, você controla um cavaleiro templário que vem a se transformar em um Brujah e após um certo tempo de jogo, você entra em torpor e só desperta na era contemporânea. Os cenários são excelentes, muito inspiradores para narradores de Vampiro a Máscara. É um jogo bem antigo, então não leve os gráficos em consideração (mas na época de seu lançamento, eles eram muito bons!). A trama é muito completa, o contato com os outros clãs, a passagem de tempo, o despertar e o anacronismo, a falta de entendimento com a nova era, é tudo muito bom. Vale a pena jogar!
  • Vampire: The Masquerade - Bloodlines - Putz... o que comentar deste jogo? Ele é um RPG no computador. Desta vez é possível a escolha do clã e a criação da ficha do personagem, assim como no RPG tradicional. Se passa nos E.U.A e traz um cenário Punk Gótico exatamente como o livro traz. Repleto de criminalidade, drogas, pobreza, tráfico, prostituição, doenças, uma população medíocre, vampiros governando as cidades, vivendo nas sombras e se alimentando dos mortais. O jogo possui todos os elementos do RPG tradicional: O frenesi, a Máscara, a Humanidade, Disciplinas, Ficha, Clãs, Príncipe, Diálogos com direito de escolha às respostas (incluindo o uso de Disciplinas mentais nelas). É um jogo completo. Vale MUITO a pena jogar!
  • BloodRayne 2 - Um jogo de ação onde você controla uma personagem meio humana e meio vampira. O jogo se passa em um cenário bem punk gótico, com elementos (raros) cybergoth. É também uma excelente referência para técnicas de combate corpo a corpo. Principalmente para Assamitas.
  • Saga Streets of Rage - Muito antigo, mas um clássico, sem dúvidas. Streets of rage traz da melhor forma possível, os cenários urbanos da década de 80. Não possui muito o elemento gótico, mas o punk explode em sua tela com as mais vibrantes cores. É um jogo divertidíssimo no melhor estilo ''bater e correr''.

Como disse, existem outros itens que poderiam entrar nesta lista, mas estou apenas dando uma base para que vocês tenham uma ideia de criação de cenário para melhorar suas campanhas de 
Vampiro: A Máscara.

5 comentários:

  1. Bem, eu acho que você esqueceu de falar daquela série feita pelo próprio Mark Rein-Hagen ( um conceituado escritor de Vampiro: a Máscara que trabalhou com a White Wolf) ... eu até te passei os episódios pra você assistir, não sei se lembra...

    Mas enfim, quando lemos o começo do Vampiro a Máscara é possível absorver essa informação de que o tempo cronológico de nossas estórias devem estar antes da Geena (no caso do Vampiro a Mascara 3ªEd). A luta dos rebeldes vampiros (punks e anarquistas que os seguiam) contra a Camarilla é uma metáfora do que se pode notar na própria guerra de classes que perdurou até meados dos anos 90. Agora o que já vi muito narrador fazer e acho motivo de discussão (pacífica) é associar todo Brujah a punk anarquista... um nada ver gigante pra quem faz isso....

    ResponderExcluir
  2. Esqueceu da série de HQs do Hellblazer e do Vampiro Americano da VERTIGO que é de respeito! Inclusive tão vendendo nas bancas com capa cartunada e tudo mais....

    ResponderExcluir
  3. Pois eh cara... realmente me eskeci de citar a série. o nome dela pra quem tiver interesse, é Kindred.
    mas ela é algo mt difícil de se obter, e foi cancelada e tal... n acho q seja uma das melhores influencias, apesar de ser referencia.

    pois eh, Brujah é completamente diferente disto, eles lutam pelos seus ideais em suas próprias regras. pra qm já leu o Idade das Trevas, entende melhor o brujah.

    Eu ia citar Hellblazer, tanto que cheguei a salvar imagem da HQ p colocar, no entanto, ela não atende no quesito cenário que eu propus, acho q ela vale mais pra qnd eu for falar de Mago A Ascensão. =)
    Vampiro Americano, esta eu n conheço. Valeu pela dica o/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post!
    Toda a questão de ambientação e os exemplos dados. Muito bom! =)
    Como a viciada em série que sou, ka vou baixar Kindred pra ver (ja ate axei em torrent)

    ResponderExcluir
  5. E tipo, eu acabei só citando filmes, HQs e games. Podia ter citado séries e livros tb. mas quis encurtar um pouco o conteúdo.
    depois vou dar um jeito de fazer um post sobre a série ^^ é interessante pros jogadores pq quase ninguém sabe disto XD

    ResponderExcluir