quarta-feira, 17 de abril de 2013

Conseguimos! Tormenta: O Desafio dos Deuses


Você, eu, nós, fanáticos com rpg e cenários medievais mais do que CONSEGUIMOS!

O jogo baseado no nosso mais querido RPG nacional, Tormenta, arrecadou mais do que precisava pra realização no catarse.

Tormenta é um mundo de RPG nascido em 1999 nas páginas da revista Dragão Brasil. Foi palco de grandes sagas em quadrinhos e romances, como Holy AvengerO Inimigo do MundoLedd. Tem dezenas de livros publicados, milhares de páginas desbravando seusreinos de heróis, monstros e deuses. E agora, decola para seu próprio jogo eletrônico!
O Desafio dos Deuses é um game de espada e magia. Uma aventura onde você vai enfrentar algumas das maiores ameaças de Arton e conhecer alguns de seus maiores heróis. É um jogo de combate — também conhecido como beat’em up ou hack n’ slash. Inspira-se em clássicos como Shadow Over Mystara e Golden Axe.

Seguindo a reedição de Holy Avenger, o quadrinho que trouxe as bases do mundo de Arton  pra mão dos rpgistas de todo o país, O Desafio dos Deuses continua a expansão do universo de Tormenta. Desde o início, com o Defensores de Tókio do Marcelo Cassaro, até os dias de hoje a franquia Tormenta cresceu e se desenvolveu. A família já conta com 17 livros de RPG dentre livros básicos, expansões e cenários de campanha. Os primos mais próximos, do ramo da literatura, também marcam presença. Uma trilogia de romances escrita por Leonel Caldela conta a história da Tormenta no mundo de Arton (review). A trilogia fez tanto sucesso que o primeiro livro tá esgotado até no site da editora Jambô. São as coisas mais lindas que eu já li de fantasia medieval (sim, melhor que Senhor dos Anéis). Além dessas obras primas, a família tem também um livro de histórias curtas chamado Crônicas da Tormenta, DBride os quadrinhos publicados na revista Dragon Slayer - que agora ganharam uma versão completa - e Ledd a nova HQ do mundo de Arton.

É muito bom ver o produto nacional com tanta força por aí. Agora é só esperar o lançamento do jogo e curtir mais de Tormenta!

Um abraço do Mestre "sumido" Suna. Fiquem com Khalmyr!

Um comentário:

  1. Melhor que senhor dos anéis não diria, mas em questão de proximidade a linguagem e maneira de pensar do publico alvo os romances de tormenta ganham e muito do linguajar rebuscado e cenários ultra detalhados de JRR Tolkien

    ResponderExcluir